Projeto: Energia Simples, a Comercializadora que quer mudar paradigmas

bloomcast consulting energia simples projeto

OS NOSSOS PROJETOS

A Energia Simples é a marca da empresa PH Energia, Lda para a comercialização de energia elétrica no mercado liberalizado. Com sede no Porto, a Simples foi criada em Novembro de 2014 por um grupo de profissionais de renome da área da energia, engenharia e tecnologia com preocupações comuns: a eficiência energética, a sustentabilidade ambiental e a ética empresarial.

A sua preocupação com o planeta reflete-se no que são, interna e externamente. Aos consumidores, oferece soluções de autoconsumo que produzem energia 100% renovável. Internamente, procuram reduzir a sua pegada ecológica com a implementação de medidas amigas do ambiente. É também por isso que são 100% digitais.

A Energia Simples é cliente da BloomCast desde outubro de 2016, e tem vindo a reforçar a sua presença no mercado português, comunicando de forma consistente e coerente, através de mensagens-chave impactantes.

 

O DESAFIO LANÇADO:

Reforçar a notoriedade da Energia Simples, bem como do seu CEO enquanto um Opinion Leader no mercado português, posicionando-os como uma referência nos setores da energia, inovação e tecnologia.

Para tal, foi e continua a ser necessário trabalhar dois eixos fundamentais: a importância do mercado liberalizado e a Sustentabilidade, com a aquisição de energia verde.

Perante este contexto, o desafio proposto estava na necessidade de criar mensagens-chave que mostrassem a diferenciação da Energia Simples num mercado competitivo e pouco diferenciado, sendo esse o principal objetivo. Comunicar a visão estratégica da Energia Simples para a área de eficiência energética e o seu conhecimento do setor e dos seus desafios seria um primeiro passo, assim como referir os seus unique selling points.

Desta forma, trabalhar a comunicação de temas tão interligados e atuais como: as energias renováveis, a sustentabilidade, a importância das comunidades de energia e dos carros elétricos, a aposta no hidrogénio, o Peer to Peer. os edifícios NZEB representam per si um enorme desafio, uma vez que é fundamental estar a par e comunicar conforme a atualidade e as medidas implementadas pelo governo e União Europeia.

Ao longo dos últimos anos, a Energia Simples investiu, fortemente, na produção de energia de fontes renováveis como a eólica, a mini-hídrica e o fotovoltaico, tendo por isso, instalado mais de onze centrais solares de pequena dimensão distribuídos por todo o País, num claro compromisso para com o futuro desta tecnologia. Investiu também em tornar todos os seus Planos de Eletricidade, para particulares, de origem 100% renovável, sem que isso aumentasse qualquer custo para o Cliente.

Esta aposta vem demonstrar a visão estratégica e ambiciosa da Energia Simples para a diversificação das fontes energéticas sustentáveis, bem como impulsionar a competitividade das energias renováveis e do mercado liberalizado.

A NOSSA RESPOSTA

Deliverables:

  • Consultoria Estratégica
  • Estratégia de Media Relations
  • Comunicação One-to-One com OCS específicos
  • Desenvolvimento de Conteúdos
  • Estratégia de Social Media
  • Gestão de Crise

 

Energia simples público

https://www.publico.pt/2018/06/27/economia/noticia/energia-simples-duplica-facturacao-e-espera-lucro-de-dois-milhoes-em-2018-1836077

 

A abordagem proposta à comunicação da Energia Simples passa pela definição de mensagens que demonstrem a sua diferenciação num setor em que os serviços são pouco diferenciados em termos da perceção do utilizador comum, e em que a noção dos benefícios obtidos também não está inteiramente definida.

Foi também proposto, logo no início, a criação de um momento de comunicação para apresentar e dar a conhecer as características únicas que diferenciam a empresa, aproveitando para fomentar uma nova relação de goodwill – a sugestão recaiu sob fazer um encontro específico com alguns meios do setor relevantes para a Energia Simples (pequeno-almoço).

 

Energia simples noticias ao minuto

https://www.noticiasaominuto.com/economia/1081126/e-importante-que-os-clientes-saibam-o-porque-de-gastarem-aquele-valor

 

Ao longo dos anos, vários têm sido os temas a comunicar, desde novas parcerias estabelecidas, uma delas com o Vitória de Guimarães, aos concursos públicos ganhos – como o Banco de Portugal, Comunidade Intermunicipal do Douro e para a Guarda, à criação do Primeiro Parque Solar no Mercado Livre, o projeto pioneiro, em Portugal, inteGRIDy, entre outros.

 

Energia simples jornal de negócios

https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/detalhe/energia-simples-ganha-contrato-de-4-milhoes-do-banco-de-portugal

 

Também a comunicação relativa à sua expansão para o território espanhol no fornecimento de eletricidade, foi um momento de enorme mediatismo.

Adicionalmente, através de artigos de opinião e entrevistas tem sido mantida uma presença regular de Manuel Azevedo, CEO da Energia Simples, apresentando o expertise da empresa no setor energético e que permitem reforçar e consolidar a visão da Energia Simples como uma empresa líder e que acompanha as principais tendências tecnológicas para a área da Energia.

 

Energia simples dinheiro vivo

https://www.dinheirovivo.pt/opiniao/o-impacto-da-covid-19-no-setor-da-energia-12690258.html

 

Neste sentido, uma das ações estabelecidas foi o estabelecimento de uma parceria editorial com o Vida Económica, um meio com uma comunicação forte na região norte, local onde a Energia Simples marca a sua maior presença, para a presença regular de artigos de opinião do CEO da ES.

 

Energia simples exame

https://visao.sapo.pt/exame/opiniao-exame/2020-05-29-sera-que-ainda-queremos-um-carro-eletrico/

 

De modo a reforçar a identidade da empresa, tem ainda sido feito um extenso trabalho relacional com os meios do setor, de forma a posicionar Manuel Azevedo, enquanto Opinion Leader neste setor, no qual foram desenvolvidas peças, nomeadamente com: o Público; Expresso; Jornal de Negócios; Dinheiro Vivo e Notícias ao Minuto.

 

Desde uma fase inicial que a BloomCast participa na definição e implementação de uma estratégia da Energia Simples para os órgãos de comunicação social. O nosso crescimento foi sempre acompanhado pela disponibilidade da equipa BloomCast e as expetativas superadas com excelentes resultados. Como parceiro de longo prazo, dispõe de um forte sentido estratégico que nos permitiu, a cada momento, chegar a um público mais vasto com rigor e profissionalismo”, refere Manuel Azevedo, CEO da Energia Simples.

 

Descubra mais, aqui, sobre a Energia Simples.

Aqui, para ver outros Casos de Sucesso.

BloomCast trabalha comunicação da Unipartner

BloomCast escolhida por Unipartner

A BloomCast Consulting foi a agência escolhida pela empresa tecnológica Unipartner para assegurar os seus serviços de assessoria mediática, tendo como objectivo reforçar a visibilidade e a notoriedade da Unipartner “enquanto player de referência no mercado das tecnologias de informação”.

Nas palavras de Rodolfo Oliveira, managing partner da BloomCast Consulting, “a nossa aposta é sempre num trabalho próximo e cuidado com todos os nossos clientes. Acima de tudo, é nosso objectivo assegurar a inovação nas propostas apresentadas e a rápida entrega de soluções personalizadas para os desafios de negócio dos nossos clientes”, pode ler-se em comunicado.

 

Mais informações aqui .

In Meios e Publicidade.

 

Pode ler, aqui, outras notícias da BloomCast.

Projeto: PHC Software, a House of Digital Business

Bloomcast consulting phc projeto

OS NOSSOS PROJETOS

 

A PHC Software é uma multinacional portuguesa, dedicada ao desenvolvimento de soluções inovadoras de gestão.

A PHC é cliente da BloomCast desde 2017, e tendo em conta o seu mais recente marco histórico- Inauguração de um Novo Edifício, a House of Digital Business, foi necessário a comunicação deste projeto que visa a promoção do bem-estar dos colaboradores e a inovação do ecossistema tecnológico em Portugal.

 

O DESAFIO LANÇADO:

 

Aumentar a notoriedade da PHC enquanto uma das melhores empresas para trabalhar em Portugal e Comunicar uma nova identidade corporativa: “Better Management for Happier People”.

A comunicação de novas instalações começou a ser desenhada e realizada em 2019, envolvendo a coordenação entre três identidades: a PHC Software, o TagusPark e a Openbook Arquitechts, os arquitetos responsáveis pelo projeto da nova sede.

Se inicialmente em 2019 as notícias tinham maior foco na regeneração do Taguspark, e no investimento que iria ser realizado com a sede da PHC Software, em 2020 o foco começou a mudar para o conceito de Best Experience at Work, e como a mudança teria o intuito de aproximar a empresa da melhor experiência para trabalhar.

 

2019: https://www.idealista.pt/news/financas/investimentos/2019/11/06/41417-nova-sede-da-phc-no-taguspark-comeca-a-ganhar-vida-apos-investimento-de-12-milhoes

 

phc bloomcast caso de sucesso

2020: https://www.jornaldenegocios.pt/negocios-em-rede/taguspark/detalhe/phc-muda-se-para-o-taguspark-e-miniclip-vai-ter-nova-sede

 

Esta nova identidade PHC foi totalmente materializada nas novas instalações em 2021, uma vez que, “Better Management for Happier People” é um conceito que reflete um ponto de viragem na forma como a PHC encara o trabalho. Deste modo, os novos escritórios são uma extensão dessa nova forma de ver o ambiente laboral.

 

A NOSSA RESPOSTA

 

Deliverables:

  • Estratégia de Media Relations;
  • Comunicação One-to-One com OCS específicos;
  • Envio de Press Realese;
  • Fortalecimento de relação com os jornalistas nacionais;

 

bloomcast phc caso de sucesso

https://hrportugal.sapo.pt/ja-foi-apresentado-o-escritorio-que-vai-revolucionar-o-futuro-do-trabalho-veja-o-que-distingue/

 

Para este projeto, a abordagem escolhida foi a comunicação do novo escritório, realçando a perspectiva da preocupação com o bem-estar e felicidade dos seus colaboradores. Desta forma, criamos maior visibilidade a uma nova forma de encarar a felicidade dos recursos humanos, nomeadamente na área das TI, valorizando a cultura corporativa de forte coesão e máxima produtividade. Este projeto constitui-se com um dos melhores exemplos de práticas na área de Employee Engagement, num ambiente descontraído, mas com elevado grau de profissionalismo e produtividade.

A ideia última a ser transmitida pela BloomCast prendia-se com a mensagem que as novas instalações da PHC Software em Oeiras, no Taguspark, com capacidade para 300 postos de trabalho, são uma janela para o futuro do trabalho e da produtividade das empresas. O espaço foi pensado de raiz para proporcionar um modelo de trabalho híbrido onde a sensação de trabalhar em casa se alia à interação, cooperação e criatividade proporcionada pelas instalações.

bloom phc projeto

https://www.youtube.com/watch?v=ahit3M_eAdY

 

“A BloomCast tem sido um parceiro de confiança na área das relações públicas, sempre disponível e com uma excelente capacidade de trabalho. O resultado desta parceria tem-se traduzido em vários anos de consolidação e crescimento da nossa presença mediática em Portugal, sempre alinhada com os nossos objetivos estratégicos. A comunicação da House of Digital Business, a nova sede mundial da PHC, é um exemplo disso mesmo.” – Refere Nuno da Silva Jorge, Head of Corporate Affairs da PHC.

 

Descubra mais sobre a empresa que está a revolucionar a experiência de trabalho em Portugal.  

Aqui, para ver outros Casos de Sucesso.

Entrevista Visão: A era das Kardashian acabou. Agora o público prefere os influenciadores “genuínos” que sabem do que estão a falar

influenciadores bloomcast consulting visão soraia pedroso
Texto de Alexandra Correia, Editora de Sociedade da Visão
Chamam-lhes os “genuinfluencers” e são os preferidos dos mais jovens. A Geração Z quer estar informada e escolhe as estrelas das redes sociais pela forma como pensam e não como se vestem
Se precisa de uma razão para ser otimista quanto ao futuro da humanidade, basta pôr os olhos no relatório da consultora Deloitte sobre os Millennials e a Geração Z (os nascidos entre 1995 e 2010). Socialmente empenhados, estes jovens estão comprometidos com o ambiente, com a justiça racial, o combate às desigualdades de rendimento e de acesso à saúde, o ativismo por uma sociedade mais equilibrada.

Podemos dizer que isso é típico dos jovens e cinicamente intuir que mudam com a idade. O certo é que estamos perante uma geração super informada e, com tanto acesso a pensamentos e ideias, esta juventude já não vai em conversa fiada. Isso mesmo mostram os estudos da especialista em tendências Geraldine Wharry, citada pelo jornal The Guardian.

“As audiências querem saber onde é que os influenciadores e as marcas se posicionam para que possam fazer escolhas informadas, tanto sobre quem seguem como a quem compram”, nota. No mesmo jornal, Jeff Fromm, autor de Marketing to Gen Z, afirma: “Os jovens desta geração são muito mais espertos para a sua idade e sabem como transformar as suas ideias em ações com sentido”.

Nas redes sociais, esta atitude dos Z, cujos membros mais velhos têm agora 26 anos, traduz-se numa certa falta de paciência para influenciadores sem conteúdo. “É esperado que os influenciadores sejam agora mais autênticos do que nunca. A transparência também é exigida. Os influenciadores podem facilmente ser alvo de críticas se usarem termos historicamente errados, por exemplo”, continua Geraldine Wharry.

Neste sentido, surge a preferência pelos chamados “genuinfluencers”, um termo cunhado pela WGSN, uma empresa de previsão de tendências. “Eles não se especializam em conteúdos de moda, beleza ou lifestyle. Em vez de publicações sobre produtos, estes criadores divulgam informação importante”, explica uma consultora da empresa.

Mais perto das pessoas

Um artigo recente da Vogue Business mostra como as marcas estão cada vez mais interessadas em ligar-se a estes “genuinfluencers”, não se limitando a procurar alguém conhecido que promova os seus produtos, antes trabalhando com os criadores na promoção de ideias ou de temáticas culturais. “Olhar que a simples métrica do número de seguidores ou das taxas de envolvimento já não chega; é importante ver mais longe. Relevância e autenticidade são agora dois dos fatores mais lucrativos”, nota Jane Lim, da agência Foundation PR.

No top 10 dos “genuinfluencers” eleitos pela Vogue Business surgem nomes como Munroe Bergdorf (modelo e ativista com a injustiça racial e pelos direitos LGBTI) ou Frankie Bridge (modelo que fala abertamente da depressão). Ou a antiga modelo espanhola Ariadne Artiles que, com uma sinceridade desarmante, nunca escondeu os medos de ser mãe aos 40 anos.

A construção exagerada de personalidades como as das manas Kardashian/Jenner (ainda mais agora que terminou o reality show Keeping up with the Kardashians), os imensos retoques e a plasticidade não só do visual como também do conteúdo parecem estar fora de moda. E as marcas investem cada vez mais nos micro influenciadores que, embora tenham muito menos seguidores do que as grandes estrelas, acabam por ser mais credíveis e com públicos mais comprometidos e fiéis.

(…)

E em Portugal?

Por cá nota-se claramente a influência das novas gerações em alguns anúncios de televisão. Quem se choca ao ver uma mulher trans a beijar na boca uma mulher cisgénero no anúncio da Sumol? Provavelmente pessoas que não são claramente o público-alvo da marca. Para a Geração Z, essa questão está mais do que ultrapassada. Já no que diz respeito aos influenciadores ainda há um longo caminho a percorrer.

(…)

Certo é que a ligação das marcas a um certo pendor ativista ainda está a dar os primeiros passos em Portugal. Mas o caminho vai-se fazendo.

“Existe, claramente, uma mudança de paradigma relativamente aos influenciadores. No último ano, com a questão da pandemia e com a entrada em cena das novas gerações, essa mudança intensificou-se. O consumidor quer sentir que se identifica com aquele ‘influencer’, que partilha os mesmos gostos ou ideais e isso leva a que, cada vez mais, se desligue dos macroinfluencidores ou das pessoas famosas, digamos assim, pois sabe que esses estão claramente pagos para fazer aquele patrocínio”, diz Soraia Pedroso da Costa, da consultora BloomCast.

Em contrapartida, e diria que até mesmo é uma consequência desta mudança, os microinfluenciadores começaram a ganhar espaço. São pessoas “normais”, mas que têm já uma lista superior a 5 mil seguidores e que abordam temas que defendem ou que acreditam ou simplesmente partilham algo que gostam, o que leva a que as pessoas se identifiquem e interessem e por isso começam a consumir os seus conteúdos. Perante esta nova realidade, as marcas começaram a dar preferência a este tipo de influenciadores, porque produzem conteúdos para um nicho de audiência, mas com altos valores de engagement e conexão, por um custo bastante mais reduzido do que um famoso ou um macroinfluenciador. E a forma como estes publicitam os produtos das marcas, já não é de uma forma tão invasiva, mas sim, abertamente e integrado nos conteúdos que já faziam e, por essa razão, as novas gerações acabam por dar mais valor e até consumir/comprar mais”, continua.

 

(…)

 

Testemunho dado por Soraia Pedroso da Costa, Key Account Manager da BloomCast Consulting à Visão.  

Pode ler toda a entrevista aqui.

 

Pode ler, aqui, outras entrevistas!

BloomCast comunica aniversário da AESE Business School

BloomCast marketeer AESE comunicar os 40 anos

A BloomCast Consulting é a agência escolhida para comunicar os 40 anos da AESE Business School, escola de negócios cujo aniversário será comemorado com um ciclo de conferências. Ao assegurar os serviços de assessoria mediática, a consultora tem como principal objectivo reforçar a visibilidade e notoriedade da AESE enquanto entidade de referência no espaço da formação executiva em Portugal.

«É com profunda satisfação que colaboramos na comunicação de um marco tão importante na história da AESE. Partilhamos a crença profunda na importância da aprendizagem contínua, um conceito essencial para uma escola de negócios e que é um pilar essencial da competitividade das empresas», comenta Rodolfo Oliveira, managing partner da BloomCast Consulting.

Sobre o ciclo de conferências que a AESE irá promover, a agência indica que serão abordados temas considerados essenciais à compreensão do mundo complexo em que vivemos. A degradação do ambiente e dos recursos naturais, as desigualdades sociais, a justiça, a liderança e o governo global vão ser alguns dos temas em cima da mesa.

Mais informações aqui .

In  Marketeer.

 

Pode ler, aqui, outras notícias da BloomCast.

Projeto: OrCam Technologies, uma visão do futuro

BloomCast Consulting OrCam

OS NOSSOS PROJETOS

 

A OrCam Technologies é uma empresa israelita líder em soluções de assistência baseadas em inteligência artificial, que conta com dois produtos, OrCam MyEye e OrCam Read para auxiliar as pessoas cegas e visualmente incapacitadas.

A OrCam é cliente da BloomCast desde outubro de 2019, e tem vindo a reforçar a sua presença no mercado português, criando uma sólida rede de parcerias e comunicando de forma consistente e coerente, através de mensagens-chave impactantes.

 

O DESAFIO LANÇADO:

Aumentar a notoriedade e reconhecimento dos produtos OrCam no mercado português, posicionando-os como uma referência nos setores da inovação, da tecnologia de assistência e da saúde.

Para isto, é necessário trabalhar a comunicação de temas sensíveis afetos à deficiência, à cegueira e à dislexia e à educação, comunicando os seus produtos direta e indiretamente através destes temas. O maior desafio residia em criar mensagens que mostrassem as dificuldades que as pessoas com algum tipo de limitação visual passam, e como os produtos da OrCam poderão ajudar a ultrapassar as mesmas em vários contextos do dia-a-dia, bem como no trabalho e instituições de aprendizagem.

Adicionalmente, criar ligação com os vários públicos-alvo (pessoas com baixa visão, familiares de pessoas com baixa visão, profissionais de saúde, organizações, público em geral) é um objetivo do cliente, já que o mercado de soluções de assistência de visão é muito saturado, logo é necessário dar a conhecer o quão inovadores os produtos da OrCam Technologies são.

Finalmente, a OrCam pretendia obter embaixadores da marca, fazer trabalho junto de influencers e divulgar parcerias com influencers internacionais, trabalhando o aspeto digital e jovem da marca. A equipa da BloomCast está também responsável por mediar as parcerias que a OrCam Technologies foi formando em Portugal, especialmente com instituições de ensino.

A NOSSA RESPOSTA

Deliverables:

  • Estratégia de Media Relations
  • Comunicação One-to-One com OCS específicos
  • Fortalecimento de relação com os jornalistas nacionais
  • Mediação de parcerias com instituições de ensino
  • Sugestão e coordenação de ações com influencers e brand ambassadors

 

Entrevista Orcam SIC bloomcast consulting

https://sicnoticias.pt/programas/futurohoje/2019-11-12-Uma-camara-que-ajuda-a-ver

OrCam - Exame informática Bloomcast

https://visao.sapo.pt/exameinformatica/videos-ei/eitv/2019-11-11-Exame-Informatica-TV-n-666/

 

A abordagem escolhida tem sido uma comunicação de lançamentos dos produtos, prémios, e histórias de utilizadores e embaixadores da marca. Adicionalmente, através de artigos de opinião e entrevistas tem sido mantida uma presença regular de Fabio Rodriguez, Country Manager de Portugal e Espanha, apresentando o expertise da empresa nos setores previamente mencionados.

Forbes entrevista orcam bloomcast

https://www.forbespt.com/vendas-da-orcam-technologies-atingem-130-em-portugal/

Em setembro de 2020, a marca divulgou uma parceria com a lenda do futebol Lionel Messi. O projeto pretende dar a conhecer as soluções de tecnologia de assistência visual e torná-las mais acessíveis a pessoas com várias dificuldades de visão, sensibilizando também para os desafios enfrentados pelas pessoas cegas ou com deficiências visuais. Como parte integrante desta parceria, a OrCam levará o Messi a conhecer dezenas de pessoas cegas em todo o mundo, de modo a tornar sonhos em realidade: conhecer a estrela de futebol cara-a-cara e receber do jogador um OrCam MyEye. Apesar de não haver nenhum utilizador português, a divulgação da história do utilizador brasileiro teve um grande impacto nacionalmente.

OrCam - Observador bloomcast

https://observador.pt/2020/09/09/o-trajeto-de-superacao-de-mizael-conrado-que-comoveu-messi-o-primeiro-embaixador-da-orcam-technologies/

De modo a reforçar a identidade portuguesa da marca, tem ainda sido feito um extenso trabalho relacional junto dos parceiros no setor da educação (Biblioteca Nacional de Portugal, a Escola Maria Amália Vaz de Camões (em Lisboa) e o Instituto Politécnico de Leiria) e no setor da baixa visão (SERTEC e Ataraxia). No Dia Mundial do Livro, a 23 de abril de 2021, os mesmo foram envolvidos pela BloomCast numa ação de awareness relativa ao desafio da leitura para pessoas com baixa visão. O vídeo de Youtube desta colaboração foi partilhado nas redes sociais da OrCam Technologies.

 

“Quando entrámos no mercado português em 2019, percebemos que precisávamos de um parceiro para dois tópicos cruciais: ajudar-nos a aumentar o brand awareness e aumentar o conhecimento da população portuguesa acerca dos desafios que as pessoas com dificuldades de visão enfrentam. A BloomCast provou-se desde inicio um parceiro fantástico e, num espaço de meses começámos a ver resultados em meios de comunicação de renome, que nos permitiram posicionar como os melhores inovadores na indústria. A nossa forte posição de vendas no país é uma combinação de muitos fatores, mas temos a noção que o trabalho da BloomCast tem sido uma contribuição crucial” – refere Fábio Rodríguez, Country Manager de Portugal e Espanha da OrCam Technologies.

 

Descubra, aqui, mais acerca das soluções OrCam Technologies, que estão a mudar a vida de milhares de pessoas em todo o mundo.

Aqui, para ver outros Casos de Sucesso.

 

Entrevista PME Magazine: “A presença digital ganhou uma relevância maior”

pme magazine rodolfo oliveira bloomcast

A consultora de comunicação, BloomCast Consulting, foi fundada em 2012, nasce com a missão de ser uma “ponte” entre os negócios e as estratégias de comunicação para os públicos-alvo das empresas. Desenvolve várias estratégias consoante os canais em questão, garantindo cinco valores chave: o foco no cliente, a transparência, a integridade, a excelência e a cidadania.

Em entrevista à PME Magazine, Rodolfo Oliveira, o Managing Partner da Bloomcast Consulting, analisa os últimos anos da empresa, evidenciando como é que a própria se adaptou à crise pandémica e de que modo é que a transformação digital foi crucial para o contínuo desempenho das atividades da Bloomcast e das PME e startups.

PME Magazine (PME Mag.) – Tome em consideração este último ano. Qual considera ter sido o maior desafio, em consequência da pandemia covid-19, que a Bloomcast teve que ultrapassar?

Rodolfo Oliveira (R. O.) – A pandemia foi um momento singular, porque as crises tipicamente têm impacto a um nível específico, e esta mudança teve impacto em todos os aspetos da vida das organizações e das sociedades, criando um momento único de disrupção. A prioridade foi, em primeiro lugar, criar uma comunicação que reforçasse a evidência de que a BloomCast estava disponível, operacional e a adaptar os seus modelos de trabalho e operacionais para responder aos desafios dos seus clientes, ajudando-os também a atravessar um momento desafiante. Neste sentido, o maior desafio passou por solidificar a comunicação omnicanal da empresa, aproveitando um desafio, a falta de proximidade física uns dos outros, e dos clientes para criar uma proximidade digital como nunca tinha sido forjada anteriormente (através de redes sociais, newsletters, e novas iniciativas de comunicação).

“A comunicação permite criar as pontes que ligam todos os interlocutores, numa lógica omnicanal.”

PME Magazine – Consequentemente, como é que a pandemia veio interferir no desenvolvimento/funcionamento e trabalho da empresa?

R. O.  – No que toca ao funcionamento da BloomCast procurámos aplicar a mesma lógica com os nossos clientes. Assim, mantendo a proximidade com os mesmos, procurámos reforçar a comunicação de cada um, mostrando a parceiros que se encontravam a par dos novos desafios. Muitas vezes isto passou por estar atento à comunicação feita momento a momento por cada setor, e por uma avaliação estratégica daquilo que faria sentido cada cliente comunicar, nesse espaço. Tomámos também consciência do problema em curso no nosso ecossistema, e fomos pioneiros na oferta de assinaturas de um vasto leque de meios de comunicação social, dando um sinal ao mercado, mas também proporcionando aos nossos clientes mais informação para os ajudar a manterem-se informados num momento de transformação acelerada e em que os pressupostos do seu negócio podem mudar de um dia para o outro. Temos sempre a perspetiva de que os nossos clientes são também nossos parceiros e estamos numa busca permanente da melhoria do nosso serviço para assegurar a sua satisfação.

PME Magazine – Considera que a pandemia obrigou a aceleração para a transição digital das PME e startups?

R. O.  – Claramente que, face à impossibilidade de manter uma ligação personalizada e próxima, a transição digital é o caminho para manter e reforçar a ligação entre todos os interlocutores das PME, como de qualquer empresa, independentemente da sua dimensão. No caso das startups, muitas já nascem da perceção deste espaço e momento únicos, em que a desmaterialização permite uma flexibilidade incomparavelmente superior, e em que uma empresa pode competir facilmente em qualquer mercado, especialmente no setor dos serviços. O mercado é global, e as organizações, sejam grandes, PME ou startups, podem claramente beneficiar desta oportunidade para acelerar o seu crescimento.

PME Magazine – Como é que as PME e startups tiveram que se reinventar? Qual a importância de acompanhar o processo de transformação digital e a pandemia?

R. O.  – Em primeiro lugar, os processos de negócio tiveram todos de passar para um modelo virtual e não presencial. Isso tem implicações profundas, seja ao nível do funcionamento interno, seja dos processos com clientes e fornecedores. A presença digital ganhou uma relevância maior do que no passado e, de forma transversal, registou-se um forte crescimento do comércio eletrónico.  A pandemia implicou que tudo o que era anteriormente feito de forma presencial passou a um formato desmaterializado. Do lado da comunicação, esta mudança teve como resultado, para quem não estava ainda com processos de digitalização mais sofisticados em curso, o rápido estabelecimento de uma presença digital relevante, criando canais de comunicação adequados e processos de acompanhamento dos clientes ao longo da sua jornada de interação com a empresa. Os canais de entrada/acesso dos clientes às empresas multiplicaram-se, e a comunicação passou a ser omnicanal por definição, sendo essencial assegurar por um lado a integridade e coerência da comunicação efetuadas nos diferentes canais e, por outro, a continuidade da mesma.

PME Magazine – De que modo a utilização de ferramentas digitais potencializaram o investimento?

R. O.  – As ferramentas e tecnologias digitais constituem a base para o crescimento das organizações, desde a simples renovação do conceito das funcionalidades esperadas dos sites à utilização das redes sociais para estabelecer canais de comunicação com todos os interlocutores. Também as redes sociais viram o seu papel reforçado como espaço de interação e comunicação, assim como tecnologias mais recentes, como os podcasts e os webinars. Do lado das tecnologias que tornam possível esta transformação digital, temos desde o cloud computing à inteligência de negócio e à inteligência artificial, ou a realidade aumentada, as quais permitem criar vantagens competitivas, gerar novos modelos de negócio e tornar o mundo cada vez mais próximo.

“A transição digital é o caminho para manter e reforçar a ligação entre todos os interlocutores das PME, como de qualquer empresa, independentemente da sua dimensão.”

(…)

Entrevista dada por Rodolfo Oliveira, Managing Partner da BloomCast Consulting à PME Magazine. 

Pode ler toda a entrevista aqui.

 

aqui, para outros artigos de Rodolfo Oliveira.

Projeto: A DPO Consulting e a proteção de dados em Portugal (e da Russia)

DPO bloomcast consulting

OS NOSSOS PROJETOS

A DPO Consulting é uma empresa de origem portuguesa, liderada pela advogada Elsa Veloso, que presta serviços de consultoria, com competências pluridisciplinares nas áreas da Privacidade, Proteção de Dados e Segurança da Informação.

A DPO Consulting é cliente da BloomCast desde 2017, e tendo em conta a polémica em torno da divulgação de dados de ativistas por parte da Câmara Municipal de Lisboa à embaixada Russa, foi necessária a atuação imediata ao nível da assessoria de Imprensa com o intuito de gerar oportunidades para posicionar a DPO Consulting, enquanto consultora de referência na área.

 

O DESAFIO LANÇADO:

Posicionar a DPO Consulting enquanto especialista no setor, bem como aumentar a sua notoriedade, através do caso “Russiagate”

Neste caso em particular, o “timing” foi o principal fator para o sucesso deste desafio. Em primeiro lugar, foi essencial identificar o caso e analisar os contornos possíveis da situação. Após esse reconhecimento, foi necessário priorizar as abordagens aos meios de comunicação (televisão, rádio, imprensa), demonstrando a disponibilidade da advogada e CEO da DPO Consulting, Elsa Veloso, para comentar a situação, enquanto especialista nas áreas da Privacidade, Proteção de Dados e Segurança da Informação.

Para que os meios comprovassem a validade dos comentários da advogada Elsa Veloso, foi essencial contemplar nas propostas alguns dados do seu currículo, bem como uma breve apresentação da DPO Consulting.

 

DPO na sic

Participação na SIC – Para ouvir aqui.

 

A NOSSA RESPOSTA

Deliverables:

  • Estratégia de Media Relations
  • Comunicação One-to-One com OCS específicos
  • Diversificação de OCS
  • Fortalecimento de relação com os jornalistas nacionais

Para este caso, a abordagem escolhida foi a de comunicação One-to-One com meios e jornalistas específicos, através de propostas individuais para entrevistas e participação em slots de comentários sobre a temática. Nas propostas foi realçada a visão da advogada sobre o caso de incumprimento da lei vigente que, nesta situação, era “total”.

 

DPO_dinheiro vivo

Entrevista ao Dinheiro Vivo. Ler aqui.

 

O trabalho desenvolvido entre a BloomCast e a DPO Consulting em torno deste tema, resultou em diversas participações da CEO da DPO Consulting, em vários meios de comunicação, e em diferentes formatos.

 

DPO_observador

Entrevista com a Rádio Observor. Pode ouvir aqui.

Este projeto foi o resultado de uma colaboração assente na confiança mútua, mas também no rigor, no dinamismo e celeridade que o tema exigia. A capacidade de produção de conteúdos relevantes, em tempo útil, foi essencial para o sucesso deste projeto, que também do ponto de vista técnico era bastante exigente nas matérias de Privacidade, Proteção de Dados e Segurança da Informação. A cooperação que existiu entre a BloomCast e a DPO Consulting foi fundamental para o alcance dos resultados.” – Refere Elsa Veloso, CEO da DPO Consulting.

 

Descubra mais sobre os serviços disponibilizados pela consultora portuguesa com “Knowledge on Data Protection”

 

Aqui, para ver outros Casos de Sucesso.

BloomCast trabalha Cleanwatts

cleanwatts bloomcast consulting

A empresa tecnológica Cleanwatts, que actua na área de soluções energéticas, entregou a sua comunicação à consultora BloomCast.

Para Rodolfo Oliveira, Managing Partner da BloomCast Consulting, “o sector da energia está a atravessar uma profunda transformação com a digitalização e a Cleanwatts está posicionada no centro desta mudança. Acreditamos que o nosso conhecimento do sector tecnológico e do seu impacto no setor da energia é essencial para comunicar de forma eficiente as empresas que estão na frente dessa transformação”.

A Cleanwatts está também focada no seu crescimento internacional na Europa e Américas.

Mais informações aqui .

In  Meios e Publicidade.

 

Para acompanhar mais notícia, clique aqui.

Há um novo podcast com dicas sobre Marketing e Comunicação

Bloom(Pod)Cast bloomcast marketeer

A Bloomcast Consulting tem um novo projecto digital que visa ser um espaço de partilha sobre comunicação, marketing e marcas. Através do Bloom(Pod)Cast – que, tal como o nome indica, chega em forma de podcast –, a agência promete partilhar dicas e conteúdos que possam ajudar marcas e negócios a potenciarem a sua comunicação.

Numa primeira fase, o Bloom(Pod)Cast irá focar as suas atenções na relação entre gestão, marketing, comunicação e inovação para mostrar como, em conjunto, podem ser uma alavanca em direcção a resultados mais positivos.

Rodolfo Oliveira, managing partner da Bloomcast Consulting, estará ao leme de cada episódio, guiando a conversa com profissionais convidados a dar a conhecer a respectiva experiência. Todos os meses, será divulgado um novo episódio.

«Os formatos de futuro conjugam a comodidade no acesso com a flexibilidade e diversidade dos conteúdos. Os podcasts, não sendo um fenómeno novo, conjugam estes aspectos de forma perfeita, algo a que grande parte dos meios de referência já aderiu também», explica Rodolfo Oliveira.

Em comunicado, o responsável explica que, para enriquecer a experiência, o podcast conta ainda com o vídeo como complemento. Todos os episódios poderão ser encontrados no site da agência, mas também no Spotify, SoundCloud, Google Podcasts e YouTube.

Pedro Janela, CEO do WyGroup, é o convidado do primeiro episódio e o tema escolhido para o arranque do projecto é “Comunicar marcas num mundo híbrido”

Pode ler a notícia no site da Marketeer, versão online.

 

Saiba mais sobre a BloomCast Consulting aqui e ouça o nosso primeiro episódio aqui.

1 2 3 8