Já abriu o primeiro parque fotovoltaico em regime liberalizado em Portugal

A Energia Simples será responsável pela compra de toda a produção deste parque pelos próximos dois anos, assegurando a sua eficaz utilização. A empresa é pioneira na compra de energia em regime de mercado.

O parque fica situado em Courela dos Castelos de Água, freguesia União de Freguesias do Ameixial, concelho de Estremoz e é um marco importante na evolução do mercado nacional de electricidade. Constitui uma clara demonstração da rápida evolução das renováveis e da sua competitividade face aos modelos de produção tradicionais, que recorrem a combustíveis fósseis.

De acordo com Manuel Azevedo, Fundador da Energia Simples, “desde o início que procurámos juntos dos nossos clientes prestar o melhor serviço e apresentar uma proposta de valor competitiva. Neste momento, contamos com cerca de 20 mil clientes, entre empresas e particulares, e é com satisfação que nos aliamos ao primeiro produtor de energia solar no mercado liberalizado, em que acreditamos”.

Mais informações aqui.

In Jornal Económico.

A felicidade dos colaboradores no ADN

Perante as mudanças vertiginosas do ambiente de negócios, também os departamentos de gestão de pessoas, devem (ou deverão) estar preparados para profundas transformações. Assegurar a felicidade dos colaboradores é fundamental.

No mundo actual, em que as mudanças se sucedem a velocidade cada vez maior, há uma opinião generalizada que nos encontramos numa era VUCA (volatile, uncertain, complex, ambiguous). E a área da Gestão de Pessoas não é exceção. É incrível e fascinante todos os temas que hoje estão em cima da mesa e que há uns anos atrás, não ouvíamos falar deles, ou, não lhes daríamos tanta importância.

Cada vez mais conscientes de que as pessoas são a base para o sucesso e que o conhecimento e o potencial que têm nenhuma tecnologia pode substituir, ouvimos hoje, mais do que nunca, falar sobre Felicidade.

Mais informações aqui.

In Human Resources, por Madalena Rei de Sá, directora de Recursos Humanos da JP Holding Services (jp.group)

Emprego para todos

Segundo a Comissão Europeia, em 2020, estima-se que fiquem 15 mil vagas por preencher em Portugal, no sector das TI. Há vagas, há vontade de contratar, mas onde estão as pessoas disponíveis para as ocupar?

Vivemos, atualmente, tempos de grandes transformações. A tecnologia evolui a um ritmo alucinante, estando também associada ao tema da empregabilidade e ods respectivos cargos disponíveis para serem ocupados no sector das novas tecnologias de informação (TI). Mas, onde estão as pessoas disponíveis para os ocupar? Há vagas, há vontade de contratar, mas existe uma enorme dificuldade em encontrar candidatos disponíveis no mercado, com as competências técnicas certas para as funções.

O sector das TI conhece, hoje, em Portugal, uma dinâmica muito elevada no que à contratação diz respeito, fazendo com que a maior dificuldade seja mesmo recrutar, ao contrário da generalidade do resto dos sectores. Apesar de existir uma preocupação em aumentar o número de vagas e cursos nestas áreas, a percentagem de licenciados é ainda significativamente insuficiente para dar resposta à enorme quantidade de oportunidades que existem. Perante esta situação, assiste-se a um paradigma inédito, onde a oferta é bastante superior à procura.

Mais informações aqui.

In Human Resources, por Nuno Carvalho, Director da Ábaco Training Academy.

Pontes digitais para ligar gerações

O processo de transformação digital em curso está a mudar sociedades e países, mas também, na sua base, as relações interpessoais.

O acesso à Internet tornou-se, aos dias de hoje, um valor adquirido nas sociedades, como o acesso à electricidade e água, levando ao estabelecimento de novas formas de comunicar, estudar, trabalhar, comprar e até mesmo de empresas e indivíduos se relacionarem com o Estado.

Como todos os processos de mudança acelerada, existem sempre os que adoptam de forma rápida a novidade das novas tecnologias e serviços, os que apenas começam quando é uma mudança consolidada e aqueles que, por desconhecimento ou incapacidade de lidar com os novos paradigmas, ficam para trás. Estes últimos colocam um desafio social significativo, porque a transição para o digital implica que uma componente crescente dos processos esteja apenas disponível online, dos serviços públicos à informação e à facturação por via electrónica.

Mais informações aqui.

In Human Resources, Por Alexandre Nilo Fonseca, director executivo do MUDA – Movimento por uma Utilização Digital Activa

Indústria 4.0, a nova revolução industrial

Assistimos, hoje, ao que se considera uma verdadeira quarta revolução industrial. Após a revolução da energia a vapor, da energia elétrica, da produção automatizada, chegou agora a revolução da computação e da Internet das Coisas, a chamada indústria 4.0. Esta nova Era apresenta-se como uma oportunidade para as empresas portuguesas se modernizarem e entrarem numa economia cada vez mais global e competitiva.

Desta forma, as empresas nacionais, a exemplo das suas congéneres internacionais, têm obrigatoriamente de saber lidar e conseguir acompanhar o impacto desta transformação digital nos seus negócios, ao mesmo tempo, que reconhecem a necessidade de (re)qualificar os seus profissionais. Uma chave fundamental para aumentarem a competitividade e diferenciarem os produtos e serviços.

Mais informações aqui.

In i9 Magazine, por José Oliveira, CEO BI4ALL. 

Quer ser excelente a gerir pessoas? Dê-lhes liberdade.

A excelência na Gestão das Pessoas começa por colocá-las no topo das suas prioridades. E, para isso, é preciso dar-lhes liberdade e ferramentas para que tenham a tão esperada autonomia. Hoje, a excelência na Gestão de Pessoas é dar-lhes esse empowerment.

«A mudança é a lei da vida. E aqueles que olham apenas para o passado ou para o presente estão certos de perder o futuro.» As palavras são de J.F. Kennedy, o incontornável presidente norte-americano. E nada é mais certo do que estas palavras quando olhamos para as mudanças na Gestão de Pessoas em plena transformação digital.

Vivemos tempos de transformação e o mundo das empresas não voltará a ser o mesmo. Mudam os processos administrativos, os processos de gestão e as qualificações dos colaboradores. E todas estas transformações aparecem alicerçadas no denominador dominante dos dias de hoje: a velocidade. Os negócios são cada vez mais rápidos e as empresas necessitam de colaboradores mais autónomos para terem a flexibilidade de adaptação a esta tendência.

Mais informações aqui.

In Human Resources, Por Ricardo Parreira, CEO da PHC Software. 

Roadshow MUDA vai de Moliceiro até Aveiro

Com a missão de tornar a população portuguesa mais digital, o MUDA quer estar em contacto direto com a população e ajudar os portugueses a ter uma utilização de internet mais avançada e, com isso, alcançar todos os benefícios inerentes a esta prática.

O roadshow do MUDA continua a percorrer o país de norte a sul. Depois de ter arrancado em Cantanhede, no último fim de semana de julho, seguindo-se as cidades de Cascais, Trancoso e Vila Pouca de Aguiar, agora é a vez de visitar Aveiro, já no próximo domingo, dia 20 de Agosto, no Retail Park.

Para Alexandre Nilo Fonseca, Diretor Executivo do MUDA, “fazer um roadshow nacional para explicar o que é ser digital é, à partida um enorme desafio mas está a superar completamente as nossas expectativas”. O responsável adianta ainda que “os portugueses que nos visitam, seguramente, saem mais informados sobre a necessidade de tornarmos Portugal num país digitalmente mais ativo e com a noção de que esta transformação começa pela mudança de práticas e hábitos de cada um. Ainda assim, temos um longo caminho a percorrer”.

Mais informações aqui.

In Jornal Económico, Revista Startup Magazine.

MUDA – Movimento pela digitalização ativa

MUDA é um projeto que pretende que os portugueses participem mais no espaço digital.

Mais informações aqui.

In SIC.

As férias estão longe? PHC traz a praia para o trabalho

Pelo terceiro ano consecutivo, a empresa transformou o escritório numa praia improvisada para motivar os trabalhadores.

Já estamos em agosto, o termómetro marca 30 graus e, sejamos honestos, o escritório é o último sítio onde apetece estar. O sentimento é comprovado por estudos que mostram como a produtividade cai a pique no mês que antecede as tão desejadas semanas de férias, de preferência na praia.

Mais informações aqui.

In Dinheiro Vivo.

Business Intelligence e Analytics

A competitividade do mundo dos negócios alcança, a cada dia, níveis nunca antes vistos. Empresas, sejam elas de pequena ou grande dimensão, sofrem com a necessidade constante de maximizar as suas operações para que se mantenham atrativas para o mercado e alcancem os melhores resultados.

Num cenário onde os detalhes podem fazer a diferença entre o sucesso e o fracasso, encontrar ferramentas que tornem os gestores capazes de encontrar o melhor meio de nortear o crescimento da sua empresa é um trunfo fundamental.

As novas tecnologias do Analytics, Big Data, Cloud e da Mobilidade estão a mudar os negócios e a proporcionar novas oportunidades às empresas. No entanto, é necessário que sejam criados fatores diferenciadores que tornem as empresas competitivas, o que passa por criar pontes entre aquilo que o negócio procura e precisa, e o que os sistemas tecnológicos podem efetivamente entregar.

Mais informações aqui.

In Risco, por José Oliveira, CEO da BI4ALL.

1 2 3 4 5 6