Projeto: A startup que está a revolucionar os clubes desportivos

EMJOGO - startup que está a revolucionar os clubes-02

O EMJOGO é uma plataforma digital nascida de e para clubes desportivos com o objetivo de melhorar a sua organização e comunicação. É um software de gestão integrada que ajuda os clubes a serem mais eficientes e eficazes no seu dia-a-dia.

Fundada em 2015, por Gil Guilherme, o EMJOGO oferece uma solução tecnológica abrangente que permite aos clubes desportivos potenciar um acompanhamento mais próximo, por parte do staff, dos seus atletas e sócios, simplificando o registo, a leitura e interpretação de toda a informação que um clube engloba, numa única plataforma.

De modo a responder aos desafios de um mercado cada vez mais competitivo, a startup conta, atualmente, com 12 colaboradores, que asseguram uma adequada resposta aos desafios e necessidades dos clubes desportivos.

No que aos clubes desportivos diz respeito, atualmente, o EMJOGO está presente em mais de 350 e destina-se, essencialmente, ao mercado português, sendo as equipas de formação dos desportos coletivos o seu target, independentemente do seu tamanho ou notoriedade. Apesar de o futebol representar uma grande percentagem dos seus clientes, também trabalham com diversas modalidades como é o caso do Futsal, Andebol, Basquetebol, Rugby, Voleibol e Hóquei em Patins.

O EMJOGO é cliente da BloomCast desde 2022, e tem vindo a reforçar a sua presença no mercado português, comunicando de forma consistente e coerente, através de mensagens-chave impactantes.

https://jornaleconomico.pt/categoria/je-tv/je-tv-jogo-economico

O DESAFIO LANÇADO

Dar a conhecer o EMJOGO enquanto startup portuguesa que está a revolucionar a forma como os clubes desportivos devem gerir o seu trabalho, bem como posicionar os seus speakers enquanto Opinion Leaders no mercado português de TI associado ao desporto. 

Perante este contexto, o desafio proposto estava na necessidade de cimentar a visibilidade do EMJOGO no espaço mediático, em especial nos Órgãos de Comunicação Social especializados e generalistas, assegurando um ritmo de comunicação mais regular.

Comunicar o percurso de Gil Guilherme, os motivos que o levaram a desenvolver esta solução, as características únicas da plataforma e as principais vantagens da tecnologia associadas ao desporto.

A NOSSA RESPOSTA

Neste sentido, o plano de comunicação apresentado pela BloomCast para este projeto contemplou dois pilares fundamentais (apresentação da startup e do seu fundador & CEO, ou seja, toda a parte corporativa e também o know-how da tecnologia no mundo do desportivo), que permitiram chegar a um leque variado de meios de comunicação e, assim, alargar a presença do EMJOGO nos media nacionais.

DELIVERABLES

  • Consultoria Estratégica
  • Estratégia de Media Relations
  • Comunicação One-to-One com OCS específicos
  • Envio de Press Release a meios nacionais e internacionais;
  • Fortalecimento de relação com os jornalistas nacionais;
  • Desenvolvimento de conteúdos;

    https://www.dn.pt/desporto/alerta-a-revolucao-tecnologica-esta-a-chegar-atrasada-aos-clubes-portugueses–14920743.html

A nossa especialidade é desenvolvimento de software e gestão de clubes desportivos. Temos boa tração na nossa área de atuação e a parceria com a BloomCast permitiu comunicarmos esse trabalho de uma forma mais abrangente com o público geral. Tivemos todo o apoio na estratégia e na relação com os media.

Gil Guilherme – CEO & Fundador do EMJOGO.

 

Descubra, aqui, mais acerca do EMJOGO.

Outros Casos de Sucesso disponíveis aqui. 

Integrar a comunicação no plano de negócios

Está prestes a iniciar um novo projeto empresarial, sozinho ou com outras pessoas que partilham consigo o mesmo objetivo. A empresa com que sempre sonhou, o desafio que quis para o seu futuro. Da ideia e conceito inicial até ao plano, há inúmeras variáveis a ter em consideração, reuniões para analisar e debater as várias opções para a evolução do negócio, de análise dos potenciais custos envolvidos e de qual o investimento necessário, de estimar o break-even do investimento, das parcerias a estabelecer.

Todos estes aspetos são essenciais para que um projeto seja bem-sucedido, e uma gestão prudencial destas e de outras variáveis do projeto são uma preocupação que deve estar integrada em qualquer plano de negócios. Mas onde entra, nesta estrutura, a comunicação? Um erro comum é pensar que esta deve ser um aspeto acessório e integrado à posteriori, numa lógica de custos previstos de investimento, e não de parte essencial do plano de negócios.

Mas, uma vez que vivemos uma realidade digital em que a pesquisa e validação da informação que necessitamos diariamente é feita online, uma presença diminuta ou menos ativa tem um impacto claro no negócio e na sua evolução. Os exemplos são inúmeros e passam, entre outros, pela criação de sites estáticos e não atualizados ou que não estão preparados para a mobilidade, o que reduz drasticamente a sua visibilidade e é penalizado nos processos de pesquisa efetuados, a inexistência de um site bilingue, a inexistência de um processo estruturado de resposta a inquéritos presentes no site, a desconexão entre a informação residente neste e a que é divulgada nas redes sociais. Estes e outros erros podem, em conjunto ou isoladamente, constituir um fator determinante para o fracasso ou sucesso mediano dos projetos.

Evitá-lo é mais simples do que parece numa primeira análise e passa pela obrigatoriedade de integrar a comunicação no plano de negócios, como uma das variáveis a ter em consideração. É fundamental pensar que tipo de informação queremos disponibilizar, onde e como. Se estiver num mercado B2B, a comunicação e os processos relacionais são a norma, o que implica desenvolver processos de comunicação personalizados para clientes e prospects. Se estiver num mercado B2C, a prioridade é dada a uma comunicação mais massificada, e as campanhas, digitais e offline, são um canal privilegiado.

Os aspetos transversais a estas duas abordagens passam pela necessidade de trabalhar de perto com os media para dar a conhecer os produtos ou serviços editorialmente ou recorrendo a opções mais recentes como o branded ou sponsored contentwebinars, conferências e parcerias, e o desenvolvimento de conteúdos aliciantes para as plataformas próprias e para estes novos modelos referidos anteriormente. A expressão muito em voga é content is king, porque o que, realmente, diferencia e destaca a mensagem que se propõe apresentar das restantes é a qualidade dos conteúdos que a sua empresa produzir e, ao mesmo tempo, a preocupação que revelar com o seu interlocutor, com que ele procura e com o que ele pretende.

Os consumidores sofisticaram-se, as opções são inúmeras e é essencial pensar no conceito de omnicanal na sua comunicação. Este conceito significa, simplesmente, que deve desenvolver os seus conteúdos pensados para os diferentes canais que tem à sua disposição, das redes sociais ao site, às newsletters e à comunicação que faz para e com os órgãos de comunicação social.

Publicado, inicialmente, em I9 Magazine. Artigo de Opinião de Rodolfo Oliveira, Managing Partner da BloomCast Consulting.